EAD: a modalidade que mais cresceu no país nos últimos anos

Segundo o MEC e o Inep, em 2018, foram abertas 7.170.567 vagas na modalidade de educação à distância, contra 6.358.534 na presencial

Izabela Solano [1]

Edilaine Felix [2]

Em um mercado bastante concorrido, um diploma é o primeiro passo quando se escolhe uma profissão. Porém, fazer uma faculdade nem sempre é uma possibilidade viável financeiramente. Nesse cenário, houve uma expansão dos cursos de graduação à distância, e a modalidade de ensino se tornou a que mais cresceu no país nos últimos anos.

De acordo com Censo da Educação Superior, divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Inep  (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) , a cada ano, o número de matrículas em cursos a distância cresce e as vagas abertas em cursos online já ultrapassam a modalidade presencial. Em 2018, foram abertas 7.170.567 vagas na modalidade de educação à distância, contra 6.358.534 na presencial.

Novos modelos educacionais

Em 2017, um decreto tirou do MEC a obrigatoriedade de aprovar a abertura de polos a distância e as regras para expansão de cursos online foram flexibilizadas. Para adaptar os ingressantes de universidades a esse novo modelo de ensino, os cursos de graduação presenciais também sofreram mudanças e passaram a ter até 40% da carga oferecida dessa forma.

Tais mudanças facilitaram acesso a cursos superiores, e a ideia de poder estudar de qualquer lugar e a qualquer momento entusiasmou os estudantes. Em 2018, os universitários estudando à distância representavam mais de 20% do total de graduandos no Brasil. Entre 2007 a 2017, década analisada pela pesquisa, a quantidade de estudantes iniciando no método EAD cresceu mais de três vezes (226%) comparado à década anterior.

Afinal, será que é possível aprender uma profissão através do computador? É produtivo estudar de casa, sozinho, em qualquer horário? O diploma de um curso a distância tem validade no mercado de trabalho? Fazer uma faculdade a distância é mais fácil que fazer uma graduação presencial? São muitas as dúvidas de quem decide por essa modalidade, mas como toda escolha, tem seus prós e contras.

Meu diploma vale o mesmo que o presencial?

Sim. Não há diferença no diploma de um graduado por EAD. As duas modalidades de ensino passam pelas mesmas avaliações e obedecem às mesmas regras. O MEC determina que cursos – presenciais ou a distância – oferecidos pela mesma instituição de ensino tenham a mesma grade curricular. Também são analisadas questões relacionadas ao corpo docente e desempenho dos alunos. Para garantir que os graduandos tenham os mesmos conteúdos, anualmente, aqueles alunos prestes a se formar realizam o Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), uma prova que avalia o conhecimento absorvido pelos estudantes ao longo do curso.

Todas as atividades são realizadas a distância?

Não. Para garantir a integridade das informações e a qualidade do ensino, foram criadas regras que obrigam a presença do aluno em atividades específicas. Apesar de todas as aulas serem digitais, via web conferência e fóruns, é importante lembrar que os cursos de graduação a distância não são completamente online, pois o MEC exige a presença do aluno para provas finais, aulas práticas, estágios, etc.

Qualquer um pode estudar a distância?

Por incrível que possa parecer, a resposta é não. Uma faculdade EAD é excelente alternativa financeira para conseguir se posicionar no mercado de trabalho, mas é preciso adaptar a sua rotina aos estudos e dedicar mais da sua atenção. A modalidade a distância é uma ótima opção para aqueles que vivem uma rotina agitada, mas é preciso muita organização e planejamento para se dar bem no curso. É preciso estar atento aos prazos, às datas, a todo conteúdo e seguir à risca o cronograma estabelecido pela instituição de ensino.

E não pense que a modalidade EAD é “mais fácil” que a presencial. Enquanto na faculdade presencial você tem os professores ao alcance, os colegas próximos, avaliações baseadas no desenvolvimento evidente do aluno. Na modalidade presencial o professor está mais distante e quem decide quais são as prioridades é o próprio aluno. Além do mais, não são todas as pessoas que se adaptam bem estudando sozinhas. É importante reconhecer se a modalidade se encaixa ao seu perfil.

Vantagens e desvantagens

A flexibilidade é uma característica bastante positiva do ensino à distância. Ter versatilidade para estudar aumenta a autonomia do estudante, que pode realizar seus estudos nos horários que lhe parecerem mais adequados (e possíveis).

O custo reduzido das graduações em EAD aumentam o número de alunos e a possibilidade de concluir uma graduação (opção que muitos não possuem com o curso presencial devido aos altos custos). Mesmo que se considere os gastos com a internet e luz, a opção representa um excelente custo benefício, afinal, a internet já é um item básico de sobrevivência, não é mesmo?

A variedade de cursos de graduação em EAD também é um ponto positivo. Atualmente existem instituições focadas apenas no ensino à distância, oferecendo os mais variados cursos, que muitas vezes não entram em uma instituição presencial ou, quando existe, é específico de um campus ou horário.

Fazer uma faculdade a distância pode ser uma experiência ótima para algumas pessoas, mas para outras pode não ser uma escolha tão interessante. Enquanto alguns se sentem confortáveis e seguros em criar seus horários e sua rotina de estudos, outros não se adaptam a esse modelo e acabam perdendo um investimento.

Para que o estudante tenha êxito em assistir as aulas e acompanhar os conteúdos de aulas, participar de webinários e realizar outras atividades online, ele depende de uma boa conexão com a internet e de um bom dispositivo eletrônico que comporte suas necessidades de áudio, vídeo e pdfs. Podem ocorrer intermitências na conexão durante uma aula, ou a perda do equipamento que ele utiliza para estudar.

Estudar online exige muito comprometimento e organização. É preciso organizar sua rotina, elaborar um cronograma com as aulas, entregas de atividades e provas. É importante dedicar ao menos duas horas, dois dias por semana (dependendo do curso) para estudar, compreender a matéria, participar das aulas ao vivo (online), dos fóruns e para realizar as atividades propostas para conclusão de semestres.

Todo conhecimento que adquirimos para utilizar em nossa profissão é válido, portanto, tenha um objetivo claro e metas a serem cumpridas. Isso é primordial para uma graduação a distância. E para a presencial também, porque não?

 

[1] Aluna do oitavo semestre do curso de Jornalismo. Estagiária da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s