NECULT realiza workshop de etnografia e antropologia visual

Texto: Safira Ferreira [1]

Carla Christiani [2]

Carla Tôzo [3]

 

Na última sexta, dia 17 de maio, teve início o Workshop de Etnografia e Antropologia Visual, ministrado pela professora Carla Christiani que faz parte do NECULT (Núcleo de Estudos Culturais) e é fotógrafa, graduada e licenciada em Ciências Sociais pela USP, com curso de extensão em Antropologia Visual pela PUC/SP e mestrado na área de Cultura, Organização e Educação pela USP.

A proposta do evento foi dividida em duas etapas. A primeira aconteceu na própria 6f com a apresentação da parte teórica e a segunda no domingo, 19 de maio, na Paróquia Nossa Senhora Achiropita, onde aconteceu a missa da Mãe Negra. Na ocasião, os participantes puderam acompanhar de perto o sincretismo religioso da tão aclamada festa, além de registrar fotograficamente.

Na opinião da professora o curso é importante para os alunos porque “aumenta o repertório teórico dos alunos, especialmente no que diz respeito à noção de Cultura e de Alteridade; Estimula a prática da pesquisa de campo; Amplia a compreensão sobre o universo imagético; Contribui para pensar a imagem como método de pesquisa; Agrega repertório fílmico e fotográfico a partir de referências importantes”.

A especialista defende também que participar da missa Mãe Negra é um mergulho cultural, já que, a partir desse sincretismo religioso que a missa propõe “nós fazemos as imagens e temos uma pequena amostra do que é a antropologia visual na prática. Lógico que antropologia é uma questão muito mais ampla, pois requer um acompanhamento mais aprofundado do grupo que está estudando. Mas como possibilidade fotográfica, a missa é bem interessante.”

Quem compartilha dessa opinião é a professora e coordenadora do NECULT Fabíola de Almeida Tarapanoff.  “É muito interessante para quem gosta de antropologia ver essa mistura de raças e povos tão típicos no Brasil. Uma cerimônia muito bonita e emocionante, vale a pena também para quem gosta de fotografia, pois é propício fazer belos registros”.

[1] Aluna do primeiro semestre do curso de Jornalismo e monitora do NECULT (Núcleo de Estudos Culturais) .

[2] Professora dos cursos de comunicação do Centro Universitário FIAM FAAM e membro do NECULT (Núcleo de Estudos Culturais)

[3] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s