Resenha: O Corvo

“A Morte não é o fim para quem deseja vingança!” Eric Dravan, O Corvo

Texto e Fotos Anália Lunas [1]

Carla Tôzo [2]

 

Para comemorar os 25 anos do lançamento do filme O Corvo (1994), a editora Darkside lançou a edição definitiva da Grafih Novel de O Corvo (The Crow), que inspirou a obra cinematográfica. A HQ que foi escrita e criada por James O’Barr em 1981, depois de uma tragédia.  Em 1978, a namorada de James foi atropelada por um motorista bêbado, que, não suportando a dor, alistou-se no exército e foi enviado para servir na Alemanha. Foi lá que, nas horas vagas, escreveu e desenhou as primeiras quarenta páginas, em 1981. Sua tristeza e revolta com a morte da namorada deram o tom violento e melancólico ao personagem Eric Dravan, se tornando o maior clássico da literatura gótica.

O tom melancólico do personagem, junto a toda frustração, dor e ódio, nas primeiras páginas em preto e branco, com traços fortes que exprimem a dor do autor. Não há vida em suas páginas, tudo é morto. São quadros com pensamentos do que poderia ter sido a vida ao lado da amada que se foi. O Corvo, apesar de ser uma obra absolutamente pessoal para ele, foi inspirado nos músicos como Joy Division e The Cure, além de escritores como Charles Boudelaire, que parafraseando o autor: “…lhe deram coragem para explorar as trevas…”

O Corvo é uma verdadeira montanha russa de sentimentos, indo da dor ao desespero. As citações do personagem centrados na morte, mostram que ela realmente é o fim de tudo. O estilo de diálogo e desenhos, são bem dark, misturado com frases bíblicas. A HQ é uma overdose ao amor perdido em todos os sentidos, seja ele qual for. É uma resposta a injustiça, que abusa da violência psicológica em sua forma crua e na estética criada por James. E sem dúvida alguma, O Corvo representa cada um de nós em algum momento de nossa vida com nossos desejos, medos e angústias. A verdade é que esperamos jamais passar pelo que seu criador e personagem passaram.

Na edição definitiva de O Corvo, publicada no Brasil pela editora Darkside, com uma belíssima arte de capa que captura com precisão o clima sombrio e violento da obra, James O’Barr redesenha alguns trechos da história, e acrescenta alguns outros. Segundo ele, por não ter a habilidade necessária para fazê-lo nas primeiras edições do seu trabalho, e como leitor de primeira viagem, posso assegurar que a despeito disso, a história evolui de maneira espetacular, com um clima de tensão crescente que culmina em um final justo, e muito bem amarrado ao todo.

Título: O Corvo – Edição Definitiva

Autor: James O’Barr

Sinopse: E se a morte não fosse o fim para quem deseja vingança? A partir de uma tragédia pessoal, James O’Barr criou a história de Eric Draven, que retorna para perseguir seus assassinos depois que estes interromperam uma vida de sonhos ao lado de sua amada Shelly.

Editora: Darkside Books

Gênero: Fantasia/Terror/Sobrenatural

Capa dura – 272 páginas

[1] Aluna do sétimo  semestre do curso de Jornalismo e estagiária da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s