Cobertura Internacional de conflitos é tema da palestra de abertura da 3ª Semana de Jornalismo

Texto: Luana Losimfeldt e Leticia Frozi dos Santos [1]

Fotos: Ricardo Negratia [2]

Reportagem e produção em vídeo: Gabrielle Pirolla e Ana Luiza Antunes [3]

Carla Tôzo [4]

 

A mesa da manhã (1/4) sobre Jornalismo internacional e direitos humanos: cobertura de processos de migração contou com a presença dos jornalistas Roberto Lameirinhas (freelancer da BBC News e da Revista Piauí), Isadora Camargo (coordenadora de mídias digitais da Agência EFE Brasil) e Flavia Mantovani (repórter da editoria de Internacional da Folha de S.Paulo) e a mediação da professora e coordenadora do Núcleo de Estudos Étnicos-Raciais (NERA) Maria Lúcia da Silva.

capa
Da esquerda ara a direita: Isadora Camargo, Roberto Lameirinhas, Maria Lúcia da Silva e Flavia Mantovani. Crédito: Ricardo Negratia

Para Flavia, uma das melhores formas de se noticiar esse assunto é com o fator humano, ao se concentrar em personagens. “Você conta a história de um personagem, mas parece que é sobre algo muito especifico e aquela história representa uma questão muito mais ampla. Por exemplo, se é um imigrante pode te mostrar e ensinar sobre leis de imigração, direitos que os imigrantes têm, sobre dificuldades de adaptação a uma nova cultura. Você humaniza aquela questão. ”

flávia
Flavia Mantovani cobriu o desastre de Mariana e falou da importância de humanizar as reportagens sobre tragédias. Crédito: Ricardo Negratia

Um dos principais temas do debate foram os conflitos que estão em andamento neste momento. O jornalista Roberto Lameirinhas deu detalhes do que está ocorrendo na Venezuela, já Isadora Camargo focou no confronto sem armas entre Israel e Palestina. Ela também descreveu seu trabalho como correspondente na Agência de notícias espanhola EFE, e sua experiência nos 20 dias que ficou em Israel. A jornalista, que já foi professora da FIAM-FAAM, falou sobre os vícios neste tipo de cobertura.

PLATEIA
Alunos do curso de jornalismo na manhã de abertura da 3ª Semana de Jornalismo

“Este olhar internacional é viciado pela mídia, existe um diálogo entre mídia, jornalista e sociedade. E este dialogo é um pouco viciado, porque a tendência é entender que aquele território do oriente médio, com outros temas como a Venezuela, outros lugares como fronteiras, como entre o México e os Estados Unidos, aonde se têm problemas de imigração, problema político de demarcação territorial. São os problemas que a gente tem que olhar também com viés histórico político. ”

ISADORA
Isadora Camargo e sua fala sobre a importância de “quebrar” o olhar viciado das coberturas sobre o Oriente Médio. Crédito: Ricardo Negratia

Isadora também comentou sobre a importância de entender os mapas geopolíticos da região que se está cobrindo. A jornalista ressaltou a importância da vivência no jornalismo internacional. Ponto que também foi abordado por Flávia, foi sobre as dificuldades do jornalismo brasileiro não ter correspondentes para os locais.

“Antigamente tinha muito mais correspondentes espalhados pelo mundo, hoje em dia a gente tenta trabalhar do jeito que dá. Pautando pessoas que já vivem nesses lugares, como Freelancers, mas muitas vezes se utiliza conteúdo de agências de notícias que são muito importantes e bons. Mas o olhar local, do repórter brasileiro faz falta e as redações cada vez menos tem esta possibilidade de contar com repórter nos lugares. ”

E sobre os direitos humanos, Lameirinhas contou sobre sua experiência recente na Venezuela, ou seja, a intervenção política que deu errado ocasionando o fechamento da fronteira na cidade de Cúcuta, trazendo dificuldades para a população. “ Às vezes, a questão política não leva em conta a questão humanitária, causada pelos fluxos de refugiados muito intensos. ”

rOBERTO
Roberto Lameirinhas chegou recentemente da Venezuela e acompanhou de perto a crise vivida no país. Crédito: Ricardo Negratia

A terceira semana de jornalismo ocorrerá dos dias 1 ao dia 5 de abril nos períodos da manhã (9h) e noite (19h) no auditório Nelson Carneiro da Avenida Liberdade, 899.

Não é necessário fazer inscrição e alunos de outros cursos e público externo podem participar do evento. Acompanhe os temas das mesas através do link: https://aicomfiam.net/2019/03/18/confira-a-programacao-da-semana-de-jornalismo-2019/

Confira o vídeo do evento:

[1] Alunas do sexto e sétimo semestre do curso de Jornalismo e estagiárias da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[2] Editor de Imagens do Centro Universitário FIAM FAAM .

[3] Alunas do quinto semestre do curso de Jornalismo e monitoras da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[4] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s