Conhecimento é a chave para a formação dos profissionais

Oficinas de mídia, conteúdo para redes sociais, crítica de cinema e exibição do documentário “Em Refúgio” foram algumas das atrações desta manhã de terça feira no campus Ana Rosa

Por David Fernandes Santos e Raisa Correia [1]

Fotos: Karina Iwaasa e David Fernandes [2]

Carla Tôzo [3]

Produzir conteúdo hoje em dia talvez não seja novidade para muita gente, no entanto, produzir um material com diferencial para que um site, por exemplo, seja bem visitado envolve muito mais. Com o tema Produção de conteúdo para as redes sociais a professora e publicitária Lívia de Souza explicou quem “produzir o próprio conteúdo sem copiar e colar de outros veículos é fundamental. Esse cuidado também evita as famosas notícias falsas e agrega credibilidade, afinal, ao ir atrás da informação verdadeira e transmitir isso aos seus leitores, já é um diferencial gigantesco”.

WhatsApp Image 2018-10-23 at 12.17.14
Lívia de Souza

“Não basta ser comunicativa, tem que saber se comunicar”. A professora e publicitária Fernanda Macedo falou sobre a importância dos projetos de mídia para a comunicação. Ela quis mostrar para os alunos que uma campanha publicitaria, ou qualquer outro tipo de comunicação não é só projetos gráficos, mas um todo que tornam o comunicador eficiente.

fernanda
Fernanda Macedo

No auditório do campus ocorreu um debate após a exibição do filme “Em Refúgio – Um documentário sobre possibilidades”, – uma parceria entre a FMU|FIAM-FAAM e ACNUR, que trata a história de 3 refugiados que vieram para o Brasil. O professor e diretor do filme Piero Sbragia e os alunos Natália de Sousa (que acompanhou o processo de entrevista das personagens e decupagem) e Flávio Cássio (responsável pelo roteiro) exploraram as questões técnicas que englobaram o curta. Piero disse que: “a proposta do documentário é mostrar a vida deles, o seu dia-a-dia. Ele trabalha as possibilidades atuais e futuras das personagens, não dando ênfase ao passado.”

 

 

Eles esclareceram que 90% da equipe utilizada para realização do projeto foi formada por alunos e que muitos deles tiveram o seu primeiro contato com a área Audiovisual através desse projeto. Para Flávio, participar do projeto foi enriquecedor. “Esse documentário me ajudou a ampliar meus conhecimentos com relação ao ser humano e, principalmente, a aumentar meu portfólio e currículo. Inclusive, tudo que fazemos na faculdade (os trabalhos e projetos), devem ser considerados e expostos. Temos que mostrar do que somos capazes de fazer.”

Conhecimento através da arte

Para os amantes do cinema o professor, locutor, crítico de cinema e dono do canal no Youtube chamado Raio Ômega Efrem Pedroza organizou um bate-papo, como ele mesmo definiu, sobre crítica de cinema. “Eu escolhi chamar esse bate papo de crítica aos críticos de cinema não porque os críticos da atualidade são ruins, mas para ensinar aos alunos a ter um outro olhar sobre as críticas e não ter apenas a visão de que é algo ruim ou bom, mas entender que a crítica serve para a melhoria da obra.”. Quem participou dessa oficina foi o aluno do sexto semestre de Jornalismo Pedro Henrique Pinto. “Quando eu vi que ia ter essa oficina decidi participar porque desde pequeno gosto muito de cinema e queria aprender mais um pouco a respeito”.

WhatsApp Image 2018-10-23 at 12.12.41 (3)
Efrem Pedroza durante oficina sobre crítica de cinema

Já o professor Marcel Tomé falou sobre os HQs da turma da Mônica Jovem, especialmente a metalinguagem associada a intertextualidade das capas. “A ideia é ajudar os alunos a entenderem a semiótica e a identificarem elementos da cultura jovem, como o RPG (rolling playing game)”.

WhatsApp Image 2018-10-23 at 12.12.41 (2)
Marcel Tomé e a as Capas da Turma da Mônica Jovem

Quem fechou a manhã foi o professor Luiz Roberto Lopreto, diretor do NUDA (Núcleo de Criação e produção em Dramaturgia) que é o Núcleo mais antigo da escola de comunicação com o trabalho artístico no hall de entrada com seus alunos do núcleo. “O trabalho artístico teve como intuito a desmistificação do que há por traz da encenação e faz parte de um processo de aprendizado do domínio das linguagens corporais para palco ou vídeo.”.

fotos lopreto e equipe do nuda
Professor Lopreto que dirigiu a intervenção com os alunos do NUDA (Crédito: Rodrigo Costa)

Confira o vídeo da cobertura:

 

A Semana de Comunicação vai de 22 a 26 de outubro nos campus Morumbi e Ana Rosa, nos períodos manhã e noite. 

A programação completa pode ser acessada no: https://aicomfiam.net/2018/10/15/fiam-faam-promove-a

 

[1] Alunos do sexto semestre do curso de Jornalismo e estagiários e monitores da Agência Integrada de Comunicação (AICom)

[2] Aluna do sexto semestre do curso de Jornalismo e monitora da Agência Integrada de Comunicação (AICom)

[3] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s