Cartilha de Redação do Inep retira regra que zera redação que ferir Direitos Humanos

O estudante também não pode redigir a redação em língua estrangeira ou fugir do tema 

Por Rafaela Cipriano [1]

Edilaine Felix [2]

Na última sexta-feira (28), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou a Cartilha de Redação do Enem 2018, que tem como propósito esclarecer como o texto será corrigido, e o que pode e o que não pode ser feito na prova.

Uma das regras que chamou a atenção foi a remoção da diretriz que anulava a redação caso o candidato desrespeitasse os Direitos Humanos. Entretanto, em julho deste ano, o Inep já havia anunciado que seguiria com a decisão judicial. Em nota, o Inep comunica que “estão mantidos os critérios de avaliação das cinco competências da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2017), tal como divulgados, amplamente, em seus documentos oficiais”.

Mesmo com a suspensão da regra sancionada, o jovem que ferir os Direitos Humanos não irá zerar a prova, porém, também não atingirá a nota máxima do texto, de acordo com a competência 5 de correção da prova que requer ‘’elaborar proposta de intervenção para o problema abordado que respeite os direitos humanos’’.

Outras atitudes que podem zerar automaticamente a prova do estudante são: redigir a redação em língua estrangeira, fugir do tema, fazer um texto com menos de 7 linhas, não ter a estrutura dissertativo-argumentativo, números e sinais gráficos presentes no texto.

As provas ´do Enem serão realizadas em dois domingos:

04/11 – Os candidatos terão até 5 horas e 30 minutos para responder 45 questões alternativas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e 45 questões alternativas de Ciências Humanas e suas Tecnologias, mais uma Redação.

11/11 – Os candidatos terão até 4 horas e 30 minutos para responder 45 questões alternativas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, mais 45 questões de Matemática e suas Tecnologias.

 

[1] Aluna do quarto semestre de Jornalismo e estagiária da Agência Integrada de Comunicação (AICom)

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s