Alunos do FIAM-FAAM participam de ação para preservação do meio ambiente

“Educa Ação Ambiental” foi realizado em uma escola municipal na zona oeste da capital paulista

Redação AICom
Fotos: Fabiola Tarapanoff

No sábado, 4 de agosto, alunos e professores do Complexo Educacional FMU|FIAM-FAAM, conduzido pelo Núcleo de Estudos do Meio Ambiente (NEMA) do FIAM-FAAM -Centro Universitário participaram do “Educa Ação Ambiental”, em parceria com o instituto Limpa Brasil, ONG que promove a conscientização para o problema do descarte do lixo irregular urbano, na E.M.E.F. General Alcides Gonçalves Etchegoyen, zona oeste da São Paulo.

Durante a manhã de sábado, alunos da escola municipal realizaram atividades de limpeza das ruas do entorno, plantio de árvores e pintura dos muros da escola. A diretora do Etchegoyen, Ketlin Fiocco, conta que desde que assumiu o cargo começou a colocar os alunos para ocupar e cuidar mais dos espaços. “O espaço é uma conquista. É um movimento de apropriação e de cuidar.”

38507727_2260549437307760_5743257408109543424_n
Diretora da EMEF General Alcides Gonçalves Etchegoyen, Ketlin Fiocco (Crédito fotos: Fabiola Tarapanoff)

Um dos pilares do projeto pedagógico da escola é o meio ambiente, que abre caminhos para novos projetos. “Estamos elaborando o currículo da escola, articulando com as necessidades e demandas de nossos alunos e esse pilar nos dá base para desenvolver esse conceito com professores, com a comunidade, além de permitir muitas parcerias”, conta a diretora que abriu as portas da escola para acolher o Educa Ação Ambiental.

Segundo ela, este é um movimento que começa dentro da escola e reverbera na comunidade. “Os professores estão desenvolvendo a temática meio ambiente em sala de aula, o discurso está na ponta da língua, mas queremos mais ação”, afirma. Nas salas da escola têm barricas para descarte de papel, esse papel é vendido e o dinheiro retorna para benfeitorias na instituição.

“No futuro temos um projeto de horta e também de incluir as empresas do entorno na separação de lixo. A responsabilidade da educação é de toda sociedade. Precisamos envolver a sociedade, a família, institutos, alunos de universidades, o dono do comércio em frente à escola, em um projeto maior de ‘que Brasil a gente quer?’, esse projeto começa pela educação e a escola é um espaço ideal para isso”, acredita Ketlin.

Mudando de atitude

Essa ação foi como um teste para o Dia Mundial da Limpeza, em 15 de setembro, conta a aluna do 10º semestre de engenharia ambiental da FMU, Thalita Araújo, que trabalha no Instituto Limpa Brasil. “O objetivo dessas ações é de trabalhar a educação ambiental, gerar conscientização para mudar as atitudes das pessoas, entender o que o lixo causa e  para que ele serve.”

thalita.jpg
Thalita Araújo, aluna de engenharia ambiental da FMU durante Educa Ação Ambiental na EMEF General Alcides Gonçalves Etchegoyen  (Crédito fotos: Fabiola Tarapanoff)

Para a engenheira ambiental e professora da FMU, Elisangela Ronconi Rodrigues, é preciso ensinar as crianças a fazer as coisas corretas também em relação ao meio ambiente, pois no momento que ela começa a aprender o descarte correto do lixo, por exemplo, elas aplicam em casa e muda a postura dos pais. “Essas crianças não aprendem apenas para elas, elas são divulgadoras para a família e isso vai disseminando. É uma bola de neve do bem.”

A educação ambiental sempre fez parte da vida do aluno de 2º semestre de Relações Públicas do FIAM-FAAM, Guilherme Guizi, que foi como voluntário do Complexo Educacional na Educa Ação Ambiental. “A minha mãe é bióloga e professora de Ciências, ela tentou fazer essa ação na escola dela e não conseguiu. O interesse pelo tema sempre fez parte da minha vida. Cuidar do lixo é necessário para sobreviver.”

Mãe do Guilherme, a bióloga Elisabeth Guizi foi participar da ação como voluntária. Trabalhar a educação ambiental é parte de seu dia a dia em sala de aula. “Esse trabalho faz toda a diferença. Um bom começo para a conscientização é ensinar a não jogar papel no chão, destinar o lixo corretamente e reciclar.”

Alunos, professores, voluntários, Limpa Brasil, durante ação na EMEF General Alcides Gonçalves Etchegoyen; abaixo o aluno de RP do FIAM-FAAM, Guilherme Guzzi e sua mãe, voluntária na ação, Elisabeth Guzzi (Crédito fotos: Fabiola Tarapanoff)

Para o aluno de 2º semestre de Relações Públicas do FIAM-FAAM, Julio Cesar Malini Lopes Filho é importante manter o planeta que é nossa única casa. “Estamos gastando deliberadamente os recursos da terra e essa dívida uma hora chegará”, diz. Como aluno de RP ele acredita que o assunto meio ambiente pode ser trabalhado com as empresas que pretendem preservar sua marca e manter uma imagem de preservação do meio ambiente com os clientes.

De acordo com a coordenadora do NEMA, a professora do curso de Relações Públicas, Rita Ribas, um dos objetivos do núcleo, a partir dessa ação, é capacitar alunos da escola de comunicação para serem transformadores sociais. “Cada aluno poderá falar sobre a importância de economizar água, energia, de reciclar lixo, tudo em parceria com a Limpa Brasil e com outros institutos que atuam com o meio ambiente.”

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s