Cuidado: aquela vaga de emprego irrecusável pode ser um golpe 

Anúncios na internet, nas redes sociais e em jornais são chamarizes para quem está desemprego 

Amanda Araújo [1]

Edilaine Felix [2]

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de desempregados no Brasil nos três primeiros meses de 2018 foi de 13,7 milhões de pessoas. E, diante das dificuldades de recolocação no mercado de trabalho, os profissionais podem cair nos golpes de falsas agências de emprego.

Armadilhas para fisgar os desempregados estão cada vez mais comuns. Anúncios na internet, nas redes sociais, em jornais e cartazes afixados em postes, oferecem a vaga dos sonhos: boa remuneração, benefícios atraentes, sem experiência comprovada, vagas em empregas reconhecidas internacionalmente e nem sempre com perfil confidencial, têm cada vez mais levado pessoas a enviar currículos e serem chamadas para as “entrevistas de emprego”.

A entrevista é a isca para “vender” uma vaga que não existe. Na verdade ao chegar ao local, o profissional será convencido a pagar por um curso, que somente depois de concluído conseguirá a vaga de emprego, que nem sempre é na empresa citada, com salário oferecido ou no valor indicado.

O jovem estudante de Logística, Luís Felipe, de 25 anos, caiu em uma dessas ciladas. Ele conta que foi chamado para uma entrevista de vaga de auxiliar de carga e descarga, mas quando chegou ao local a vaga era para porteiro. “Para concorrer a vaga de porteiro falaram que tinha que fazer um curso de R$ 498,00. Eles diziam ainda que, a empresa pagava o curso e eu só tinha que pagar R$ 390,00 do certificado. Achei estranho e quando pedi mais detalhes falaram que eu não tinha mais o perfil da vaga.”

FOTO_emprego 3
O jovem Felipe viu esse anúncio no jornal, enviou o currículo e na entrevista descobriu que para conseguir a vaga ele precisaria pagar por um curso de R$ 390,00 (crédito: Amanda Araújo)

 

 

[1] Aluna do quinto semestre de Jornalismo e estagiária da Agência Integrada de Comunicação (AICom)

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s