“O cinema brasileiro passa por um momento de expansão”

Primeira noite da II Semana de Rádio e TV conta com auditório cheio e debate sobre os desafios do mercado audiovisual brasileiro

Por Bianca Areas, Jennifer Santos e Natalia Macedo [1]

Edilaine Felix [2]

Alunos dos cursos de Rádio, TV e Vídeo, Produção Audiovisual e Produção Multimída, estiveram presente para acompanhar a mesa “Cinema e Audiovisual”, que contou com os palestrantes Ivan Teixeira, produtor executivo; Luís Villaça, diretor de fotografia; Daniel Ribeiro, diretor de cinema e Marcelo Siqueira, proprietário da produtora Mistika Post.

Os convidados falaram sobre os desafios de um profissional no mercado de trabalho. O diretor de cinema, Daniel Ribeiro diz que é trabalhoso produzir filmes e uma das dificuldades de fazer um longa ou curta metragem é “bancar” o projeto, o financiamento.

Produtor de curtas como “Café com leite” e “Hoje eu não quero voltar sozinho”, e o longa “Hoje eu quero voltar sozinho”, o diretor destaca a importância de trabalhar com temas prazerosos, por isso ele sugere que quem tem interesse atuar em produção, que opte por temas que goste para que não seja um projeto “chato ou cansativo”.

“Nada é fácil. É necessário muito estudo para conseguir fazer um bom trabalho”, diz Marcelo Siqueira, da Mistika Post. Para ele, o cinema passa por desafios, mas o cenário atual é bom e tende a crescer e, diante disso, ele destaca a Netflix e as séries como boas oportunidades para o mercado. “Atualmente, o cinema brasileiro, passa por um momento de expansão”, ressalta Siqueira.

Porém maior que os desafios enfrentados pelos profissionais, é sua satisfação ao término do projeto e suas conquistas com ele. Ivan Teixeira, responsável pela produção de documentários para a MTV, Discovery e History, também atuou no filme de Silvester Stallone, Os Mercenários, na função de produtor executivo contratado pela empresa brasileira O2 Filmes: “foi o maior filme que já fiz na vida”, afirma.

E para quem se apaixonou por um tema e quer colocá-lo em prática, o diretor de fotografia Luiz Villaça diz que a narrativa visual é muito importante para passar a ideia do projeto para seu público. “O profissional deve aprender a contar uma história através de uma imagem fixa. A narrativa visual é de extrema importância”, completa.

Para concluir o debate da mesa, os palestrantes falaram sobre a pequena participação da mulher no mercado de audiovisual, esperando que a presença  feminina aumento nesse setor.

 

[1] Alunas do terceiro, sétimo e quinto semestre de Jornalismo e estagiárias e monitora da Agência Integrada de Comunicação (AICom)

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s