O rádio na era digital

Reportagem: Gabriela Sacche, Luana Vieira e Raisa Correia [1]

Vídeo: Sarah Café. Produção: Rita de Moura [3]

Foto: Igor Bertano [4]

Nadini Lopes [5]

Nesta quinta-feira (5), o FIAM-FAAM proporcionou – em seu penúltimo dia da Semana de Jornalismo – uma mesa voltada para ‘O digital e as transformações no radiojornalismo’, que contou com transmissão ao vivo pela webradio do centro universitário. Direcionada pelo professor Marcos Barros, a mesa contou com a presença de grandes nomes como: Christiano Panvechi – Chefe de Redação da Rádio Bandeirantes, Leopoldo Rosa – Coordenador de Jornalismo da Rádio Globo e CBN e Vanessa Barros – Repórter Aérea da Rádio Trânsito e BTN.

Ambos os convidados abordaram como funciona o dia-a-dia de suas funções, experiências em geral e as mudanças do meio com relação ao digital. Eles deram ênfase no quanto as plataformas digitais podem agregar, uma vez que aumentam o contato com o ouvinte. Por conta da quantidade de plataformas de acesso que possibilitam o aumento da interatividade muitas vezes o retorno do público se dá através das redes sociais.

Os debatedores disseram que essa não é a primeira vez em que o público tem que se adaptar já com a chegada da televisão diversas mudanças também tiveram que ser realizadas nesse antigo veículo. “Os obstáculos vão surgindo e o rádio vai pulando, evoluindo, sem acabar”, afirma Panvechi.

Antes as transmissões eram feitas de antenas para aparelhos e a linguagem era apenas oral, com essas transformações, o rádio agora está começando a se adaptar ao vídeo e audiência via internet. “Antes eu me apresentava na rádio de perna de índio. Hoje, como normalmente estou em uma transmissão ao vivo por vídeo para a internet, tive que mudar essa postura”, comenta Leopoldo Rosa.

Para Vanessa Barros, o rádio antigo pode ser mais confiável, mais humanizado e mais próximo das pessoas. A jornalista cita as falhas nos sistemas de aplicativos como, por exemplo o Waze, que é amplamente utilizado nas coberturas sobre trânsito. “Certa vez o app falhou e mandou todos os seus usuários para a Avenida 23 de Maio, que na verdade, deveria ser evitada devido ao enorme congestionamento. E nós, que estávamos de cima, a par da situação, estávamos dizendo o contrário, que na verdade, era o certo a se fazer”, explica.

Por fim, exemplificaram outras demais mudanças no mundo do jornalismo e esclareceram dúvidas da plateia, formada por alunos de diversos semestres do curso de Jornalismo.

Confira a reportagem em vídeo sobre o tema:

 

 

[1] Os alunos são do alunos do terceiro semestre de comunicação e estagiários/monitores da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[2] Os alunos são do alunos do terceiro semestre de comunicação e estagiários/monitores da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[3] Os alunos são do alunos do terceiro semestre de comunicação e estagiários/monitores da Agência Integrada de Comunicação (AICom).

[5] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICom).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s