Interdisciplinaridade é o foco do V Simpósio de Pesquisa do Complexo Educacional FMU|FIAM-FAAM

Evento apresentou projetos de iniciação científica, de TCC e de dissertações de mestrado

Por Gisele Novais [1]

Edilaine Felix [2]

 

A preocupação com formação dos estudantes do Complexo Educacional FMU | FIAM-FAAM foi destaque no V Simpósio Interdisciplinar de Pesquisa que ocorreu no último sábado, dia 28 de outubro, no campus Santo Amaro.  

Segundo o chanceler da Laureate Internationals Universities Arthur Roquete, um dos maiores incentivadores dos programas de iniciação científica, o programa promove a capacitação discente e possibilita uma formação mais global, permitindo que o aluno desenvolva o espírito crítico e aprimore sua capacidade de pesquisar referências bibliográficas. “Isto é muito importante para o aluno, para o país e para a instituição, que passa a formar alunos aptos para a pesquisa.”

O professor doutor Roquete ressalta que a Laureate representa um dos maiores congressos do Brasil, e a participação da FMU | FIAM-FAAM no Congresso Nacional de Iniciação Científica (CONIC-Semesp) reflete essa afimação. “Nossos trabalhos já foram premiados lá, o qeu mostra a excelência da nossa iniciação científica.”

O objetivo do evento é entrelaçar todo o conteúdo estudado à prática, como explicou o coordenador do mestrado profissional em jornalismo do FIAM-FAAM, Rafael Grohmann. A inter-relação entre as disciplinas foi tema deste ano, com a integração entre os trabalhos de iniciação científica, de conclusão de curso dos alunos de graduação e apresentação de dissertações dos programas de mestrado da instituição.

As apresentações foram feitas em banners, expostos no pátio, com o alunos apresentando o resumo e propósito da pesquisa, e de forma oral nas salas de aula, todas acompanhadas por professores avaliadores. Esta é a primeira vez no simpósio que os alunos vão defender uma ideia para um grupo de professores.

Prática

“Os alunos aplicam toda a teoria que aprendem em sala de aula e escolhem dentro do universo de temas diversos que estudam um assunto específico para explorar e buscar evidências. Aqui eles vão apresentar os temas e a maneira que pretendem investigar o problema de pesquisa”, diz a diretora da Escola de Negócios e Hospitalidade, Patrícia Merofa, que destaca o aumento no número de projetos apresentados e de professores envolvidos no evento.

corl só
Coral da Escola de Música

A abertura do evento foi realizada pelos alunos dos cursos de música com um repertório de choro. O professor e maestro João Ricardo de Souza foi o responsável pela apresentação e falou sobre a importância da presença da música na área acadêmica: “Essa possibilidade é muito boa, para os grupos e para os trabalhos, dá visibilidade para o trabalho realizado na faculdade de música”.

De acordo com o professor essa atividade traz muitos benefícios para a carreira dos participantes. “Temos alunos que estão se graduando este ano e tem muitas chances de conseguir um mestrado pelo trabalho que eles desenvolveram na iniciação científica.”

A palestra de abertura do evento foi da professora do Mestrado Profissional em Saúde Ambiental da FMU, Renata Toledo, que apresentou sua experiência de pesquisa no extremo noroeste do estado do Amazonas, com uma metodologia participativa, trabalho que também foi desenvolvido de forma interdisciplinar, com a participação de diversos profissionais. Ela demonstrou a possibilidade de um novo paradigma científico, com uma proposta de que a ciência pode se aproximar da sociedade.

“O simpósio é de extrema relevância para a formação de pesquisadores, professores, profissionais e cidadãos porque permite conhecer outras áreas de conhecimento, e ver o quanto aquela área é importante”, afirma Renata.

palestrante
Palestra de abertura da professora do Mestrado Profissional em Saúde Ambiental da FMU, Renata Toledo.

Para o diretor da Escola de Ciências da Saúde Breno Schumaher, a iniciação cientifica é o passo inicial para os alunos se tornarem pesquisadores. “É o primeiro degrau. A FMU | FIAM-FAAM possibilita ao aluno dar o pontapé inicial da sua vida acadêmica como um profissional do ramo científico, com professores que orientam  e auxiliam em pesquisas reais.”

[1] Aluna do sexto semestre de Jornalismo e monitora da Agência Integrada de Comunicação de Comunicação (AICom).

[2] Professora do curso de Jornalismo. Atua na Agência Integrada de Comunicação de Comunicação (AICom).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s