Projeto CINEB leva cinema ao campus Ana Rosa

Diretor de filme e alunos debateram feminismo e racismo durante a Semana de Comunicação

Por Thaina Santos[1]

Edição por Mayara Lobato[2]

O projeto CINEB movimentou o campus Ana Rosa na quinta noite da 7ª Semana de Comunicação do FIAMFAAM Centro Universitário. A exibição do filme “Nega que é nega não nega ser nega não” lotou o auditório. O diretor e idealizador do filme Fábio Nunez também esteve presente para debater com os alunos e professores. A obra reflete sobre a pluralidade e a força do universo feminino negro, com relatos de jornalistas, professoras, advogadas e ativistas.

Lançado em março de 2015, o filme, do gênero Hip-Hop/Rap, quebra os paradigmas e passa seu recado frisando a música e a arte como forma de inclusão na sociedade. Nunez acredita que a mulher negra deve ser lembrada não só no dia 20 de novembro (consciência negra) como durante todo o ano, porque seu papel é importante na sociedade e deve ser discutido cada vez mais.

Para Loirrane Pereira, aluna do sétimo semestre do curso de Rádio e TV, obras como esta contribuem para aumentar o debate sobre a temática: “Eu acredito que a gente possui pouca visibilidade na mídia atualmente, por isso é legal debater as raízes e o histórico da mulher negra, como faz o documentário.

Quando questionado sobre uma segunda edição do filme, entusiasmado, Fábio diz: “Dentro do roteiro, misturando as falas colhidas nas entrevistas e sempre tentando passar o recado da melhor forma, resolvi gravar o segundo. Acredito que o artista pode usar sua arte para muitos fins, no meu caso, a música pode ser um objeto de transformação na sociedade. E eu também me vejo na contramão, pensando na valorização da mulher mesmo sendo homem”.

Para ele, o equilíbrio entre os gêneros deve existir, pois a sociedade não é feita só de mulheres ou só de homens e muitas outras frentes de combate ao preconceito ainda são necessárias. “Toda vez que eu assisto a este documentário, me emociono. Cada fala e voz me toca e me sensibiliza”, finaliza o diretor.

 CINE B

Cidálio Vieira, coordenador do CINEB há dez, conta que o projeto é itinerante e tem o apoio do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Seu objetivo é levar o cinema para a comunidades e espaços de educação, como escolas e universidades. Nas comunidades é feita toda a estrutura que transforma espaços como igrejas, escolas, praças e ruas em salas de cinema. Nas universidades, costuma-se transformar os auditórios. A experiência do cinema é completa, inclusive com um pipoqueiro que distribui pipoca quentinha aos participantes antes da sessão começar. No FIAMFAAM Centro Universitário já foram realizadas mais de quatro sessões.

cine b1
Fábio Nunez, diretor do filme, e Cidálio Vieira, coordenador do CINEB, conversam com os alunos antes do filme começar.

Confira também a reportagem em vídeo produzida por Andresa Lopes, aluna do sexto semestre de Jornalismo e monitora da AICom:

 

[1] Aluna do sexto semestre de Jornalismo e monitora da Agência Integrada de Comunicação (AICOM).

[2] Professor do curso de Jornalismo do FIAMFAAM Centro Universitário. Atua na Agência Integrada de Comunicação (AICOM).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s