Jornalismo: um mercado em transformações

em

Em mesa na Semana de Comunicação, jornalistas falam sobre o comportamento dos profissionais da imprensa com o avanço do jornalismo digital

Por Murilo Silberman[1]
Edição: Mayara Lobato[2]

O jornalismo digital é o carro chefe da comunicação? O impresso vai deixar de existir? Como o jornalista deve se comportar diante desse novo cenário? Essas foram as principais questões da palestra “O perfil do jornalista em um mercado em transformação: do impresso ao digital”, que fez parte da sexta edição da Semana de Comunicação do FIAM-FAAM Centro Universitário. O evento aconteceu no Auditório Octávio Frias de Oliveira (campus Morumbi) e contou com a participação dos jornalistas José Antônio Lima, Claudio Rabin e Susana Singer. Sob a mediação da professora e jornalista Mayara Lobato.

José Antônio Lima, editor do site Carta Capital e mestre em Relações Internacionais pela Universidade de São Paulo, iniciou a discussão falando acerca do funcionamento da empresa onde trabalha, que dá grande importância ao jornalismo online. O jornalista contou, ainda, sobre suas experiências profissionais, como quando foi correspondente no Oriente Médio. Ele também comentou sobre as mudanças trazidas pela era digital. “O jornalista, na era digital, perdeu um pouco o espaço de mediador do debate público”, destaca José Antônio.

Cláudio Rabin, que já trabalhou na Rádio Gaúcha e no jornal Zero Hora e hoje é repórter freelancer da Vice, Risca Faca, BBC Brasil, Piauí e Folha de São Paulo, falou da independência e autonomia que o jornalista que trabalha por conta própria tem. Mas enfatizou também as dificuldades, entre elas, como conseguir viralizar um conteúdo, em especial em cidades grandes como São Paulo. Para ele, fazer parcerias com fotógrafos torna o trabalho mais completo. O jornalista defendeu, ainda, um das bases da atividade: “no jornalismo, nada substitui uma boa história”, acredita.

Suzana Singer, que trabalha há quase trinta anos no jornal Folha de São Paulo, destacou aspectos relacionados ao mercado de trabalho. A jornalista deu dicas de como ingressar na profissão, de como elaborar um bom currículo, que deve ser curto e objetivo, dos processos seletivos nas redações e também de entrevista pessoal. Suzana também abordou o jornalismo digital: “hoje, existe uma briga insana pelo tempo do leitor”, afirma.

A parte final da palestra foi destina a perguntas dos alunos. Os participantes da mesa responderam a várias dúvidas, desde como se comportar em uma redação ou como entrar em contato com editores para vender pautas até quais são os maiores desafios do jovem jornalista hoje.

[1] Murilo Silberman é aluno do quinto semestre de Jornalismo do FIAM-FAAM Centro Universitário e monitor da Agência Integrada de Comunicação.
[2] Mayara Lobato é professora de Jornalismo e RTV do FIAM-FAAM Centro Universitário. Atua na Agência Integrada de Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s