Conectado no conhecimento

em

Na Aula Magna do Mestrado Profissional em Jornalismo, Fábio Malini comenta sobre as inovações no jornalismo trazidas pelas novas tecnologias

Por Giuseppe Frateschi[1]
Edição: Fabíola Tarapanoff[2]

Big Data e redes sociais. As novas tendências na área de Comunicação foram o tema da Aula Magna do Mestrado Profissional de Jornalismo realizada com Fábio Malini nesta quinta-feira (27) e que fez parte das atividades da Semana de Comunicação do Centro Universitário FIAM-FAAM-Centro Universitário. Fábio é doutor pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e pesquisador pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Sediado no auditório Nelson Carneiro, na Liberdade, o evento foi organizado pelo professor Rafael Grohmann, que é coordenador-adjunto do Mestrado Profissional em Jornalismo da instituição, primeiro da região Sudeste e segundo no Brasil nessa área.

Com convicção dos assuntos pautados no Brasil e no mundo, Fabio abordou a relação entre a identidade e diferença de enxergar o “eu” em ideais (ou nem tão ideais assim) como nas situações vividas por personagens da série Black Mirror, que mudam a cada episódio. A presença maciça de alunos, ex-alunos, visitantes e inclusive de estudantes e professores de outras faculdades como Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e Faculdade Cásper Líbero (FCL) garantiu o sucesso da palestra. Entre os temas abordados estão: os perfis individuais em redes sociais, que, segundo Malini, estão cada vez mais contagiados por ideias disseminadas na internet.

A necessidade de um debate de ideias como esse é ainda mais relevante atualmente, pois os brasileiros estão extremamente conectados. Segundo uma pesquisa divulgada em 2015 pela consultoria Comscore, os brasileiros gastam mais de 650 horas em redes sociais, média 60% maior em relação ao restante do planeta, ficando atrás apenas das Filipinas, Tailândia e Colômbia.

Durante a sessão de debate com a plateia, Fabio respondeu a diversas perguntas, uma delas voltada para a tecnologia, como Big Data e a relação dela com as redes. Segundo o jornalista, é importante compreender que o termo “Grandes Dados” (tradução literal para o português) remete aos velhos e imensos computadores e sistemas que outrora ocupavam andares inteiros, mas que hoje os mesmos dados são transmitidos de forma mais rápida e por uma tecnologia quase de bolso, permitindo que pesquisas e estatísticas sejam feitas com esses dados, inclusive na política.

O professor e orientador do curso de Mestrado Profissional em Jornalismo, Rafael Grohmann, afirmou em entrevista que é extremamente importante uma Aula dessas para os alunos, cheia de dados e informações relevantes. “É desafiador participar como orientador de um curso pioneiro em sua região, auxiliando assim no desenvolvimento dos profissionais da área”, concluiu.

[1] Aluno do quarto semestre do curso de Jornalismo do FIAM-FAAM-Centro Universitário e monitor da Agência Integrada de Comunicação.
[2] Professora do curso de Jornalismo do FIAM-FAAM-Centro Universitário. Atua na Agência Integrada de Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s