Aluna do FIAM-FAAM representa São Paulo em prêmio para jovens jornalistas

Isis Fonseca, estudante do 4º semestre de Jornalismo, é uma das vencedoras do Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão

mat029.jpg
A estudante do 4º semestre do curso de Jornalismo do Campus Ana Rosa, Isis Fonseca, é uma das vencedoras do 8º Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão. O tema deste ano era “A epidemia do vírus zika no Brasil e as conseqüências diretas e indiretas no cotidiano da população, especialmente das mulheres”. A aluna produziu uma reportagem para o formato jornal intitulada “Zika Vírus e os Direitos Humanos: Doença afeta a autonomia reprodutiva e preocupa futuras mães do município de São Paulo”, e teve a orientação da professora Carla Tôzo. A premiação aconteceu no dia 25/10, em uma programação que se estendeu por todo o dia.

No período da manhã, estudantes e convidados fizeram uma audiência pública dos trabalhos na Câmara Municipal de São Paulo, em seguida foram à inauguração da praça Vladmir Herzog, localizada atrás da Câmara. À tarde os estudantes participaram de uma roda de conversa com os vencedores do Prêmio Vladmir Herzog e receberam os troféus no Tucarena (PUC-SP), mesmo local que se realizou, à noite, a cerimônia oficial do 38º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos.

Os vencedores do prêmio apresentam suas reportagens
Os vencedores do prêmio apresentam suas reportagens

Para a jovem estudante, o esforço para produzir a reportagem valeu a pena. “A experiência no Prêmio Jovem Jornalista foi ótima. Além de ter o convívio com a produção de uma reportagem na prática, ainda tive a oportunidade de apresentar minha matéria. Fora isso, conhecer estudantes e jornalistas de todo o país me acrescentou um conhecimento incrível! Foi melhor do que eu esperava. Todos os alunos deveriam participar para conhecer o próprio potencial fora da academia”, conta Isis.

Ao todo, foram selecionadas oito propostas de várias regiões do país nas categorias jornal, revista, multimídia e televisão: Canoas e São Borja (Rio Grande do Sul), Maringá e Curitiba (Paraná), Recife (Pernambuco), Maceió (Alagoas), Vitória da Conquista (Bahia) e São Paulo capital.

O projeto foi criado em 2009 com o objetivo de oferecer aos estudantes de jornalismo a oportunidade de desenvolver um trabalho jornalístico prático e reflexivo durante todo o percurso de produção de uma reportagem. O prêmio é uma realização do Instituto Vladmir Herzog, com apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e Oboré Projetos Especiais, patrocínio da Petrobrás e parceria estratégica, em 2016, do Instituto de Bioética Anis.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s