Pensar diferente em RP

Bárbara Bono mostra quais são os caminhos das Relações Públicas no mundo digital em palestra realizada no auditório Nelson Carneiro do campus Liberdade

Por Murilo Silberman[1]
Edição: Fabíola Tarapanoff[2]

PR Thinking: uma nova maneira de se pensar as Relações Públicas.  Esse foi o tema da palestra de Bárbara Bono, diretora de planejamento e criação da agência FleishmanHillard Brasil. O evento, que faz parte da 6ª Semana de Comunicação do FIAM-FAAM Centro Universitário, ocorreu no auditório Nelson Carneiro.

Bárbara mostrou uma nova vertente para os profissionais de Relações Públicas e também de Jornalismo e Publicidade e Propaganda. Ela comentou que nessa nova era digita não se pode pensar cada profissão separadamente, dentro de uma “caixinha”. O mundo mudou e o profissional deve usar ferramentas de todas as habilitações na área de Comunicação no seu dia a dia ou se tornará obsoleto. Além disso, ela falou sobre a necessidade do profissional de Comunicação de saber elaborar diferentes tipos de materiais, como podcasts e vídeos, além de textos.

A diretora de planejamento e criação comentou sobre sua experiência e em cases que atuou, como da Go Pro, que conseguiu o engajamento de pessoas comuns, que divulgaram fotos suas utilizando o equipamento nas redes sociais. Isso ocorreu porque a marca não vende somente um produto, mas um estilo de vida e compreendeu que era mais interessante focar sua comunicação nessa direção. “É preciso que o assessor de imprensa e que produz conteúdo pense como um comprador e não mais como um vendedor”, analisa.

A palestrante comentou ainda sobre a necessidade de se fazer curadoria de conteúdos que sejam relevantes e saber contar boas histórias que atraiam a atenção do público (storytelling). Bárbara também ressaltou a necessidade do profissional de comunicação ser heavy user em redes sociais, ter bom relacionamento com blogueiros e influenciadores. “O digital é um vírus e faz parte de tudo. Todo profissional de comunicação deve estar dentro e compreender cada vez mais como utilizar essas ferramentas”, comentou. Ela alertou que é só preciso cuidado na forma de se gerar mídia espontânea e que gera “comentários” nas redes sociais (buzz marketing), porque se a empresa divulga uma informação falsa, o público pode se sentir enganado e a ação não terá resposta positiva.

A palestrante fez questão de frisar sobre a rotatividade o estagiário de Comunicação Social em diversas áreas para de fato, conhecer a profissão por completo e ter conhecimento quando escolher um ramo para trabalhar.

A palestra teve a mediação do coordenador do curso de Relações Públicas, Pedro Paulo Vaz, e da professora do curso de Relações Públicas e que atua na Agência de Comunicação Integrada do FIAM-FAAM-Centro Universitário, Nicole Morihama, que interagiram com os alunos presentes, além de questionar Bárbara sobre os novos cominhos da profissão.

[1] Aluno do quinto semestre do curso de Jornalismo do FIAM-FAAM-Centro Universitário e monitor da Agência Integrada de Comunicação.

[2] Professora do curso de Jornalismo do FIAM-FAAM-Centro Universitário. Atua na Agência Integrada de Comunicação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s